Curta nossa página e ajude nosso BLOG a crescer!

Compartilhando Boas Ideias

Saúde

20 alimentos não saudáveis que podem te enganar

Nem todos os alimentos tidos como saudáveis são uma boa opção para emagrecer ou evitar doenças. Saiba quais são os alimentos não saudáveis aqui.


Evite alimentos não saudáveis. Nem tudo que é rotulado como saudável é realmente uma boa opção para emagrecer, evitar doenças relacionadas à alimentação ou ter saúde.

Trocar uma lata de refrigerante por uma de chá é mais saudável? Depende. Ao contrário do que pode parecer, os chás de lata podem ter tanto açúcar quanto refrigerantes. Esse é apenas um exemplo de como alguns alimentos “enganam“. Muitos deles, associados não só à perda de peso, mas a uma alimentação saudável, possuem diversas substâncias que podem causar doenças, como açúcar, gorduras ou sal em excesso.

A principal culpada pela presença de substâncias “indesejáveis” em alimentos supostamente saudáveis é a industrialização dos alimentos. “Devemos tomar muito cuidado com aquilo que precisamos abrir a tampa ou tirar do pacote”, é o que costuma dizer a seus pacientes o endocrinologista Luciano Giacaglia, do Hospital Alemão Oswaldo Cruz e da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e Síndrome Metabólica (Abeso).

Na busca de emagrecer rápido, muitos optam por produtos industrializados, que são mais práticos porém são alimentos não saudáveis. No processo de industrialização, além de sal, açúcar e gordura, são adicionadas diversas substâncias químicas para realçar sabor e fazer o produto durar mais tempo, muitas das quais ainda não se sabe bem que efeito podem ter a longo prazo no organismo. “Todo alimento industrializado, por mais que pareça natural, sofreu processos que promovem modificações e acarretam perda de nutrientes”, explica Celso Cukier, nutrólogo do hospital Albert Einstein.

Não é necessário, porém, ser radical e retirar da dieta todos os alimentos não saudáveis. “O problema é tornar isso um hábito e substituir todos os produtos naturais por industrializados”, explica Cláudia Cozer, endocrinologista e coordenadora do Núcleo Avançado de Obesidade e Transtornos Alimentares do Hospital Sírio-Libanês.

Conheça alguns dos alimentos não saudáveis

1. Barra de cereal

Muita gente muda o hábito de ter um doce na bolsa por uma barra de cereal, mas algumas dessas barrinhas são quase um doce de tanto açúcar que contêm, um alimento não saudável, além de possuírem conservantes e aromatizantes. O nível médio de fibra é de um grama e isso é pouco para as necessidades do organismo, o que também reduz o potencial de satisfação – então a pessoa acaba consumindo muito ou comendo outro alimento depois. As barras melhores têm 3 e 5 gramas de fibras. Mesmos as lights e diets, são feitas com adoçantes, o que não é tão saudável como podemos pensar.

2. Cream cracker integral

Cinco biscoitos integrais equivalem a um pão francês, que é menos processado e contém menos gordura e sacia mais – mas costuma ter muito mais sal. O biscoito integral tipo cream cracker também costuma ter pouca fibra, pois é feito com farinha de trigo enriquecida com ferro e outros nutrientes, mas não é realmente integral.

3. Iogurte

A não ser que você esteja consumindo um iogurte natural, com corantes naturais, pouco açúcar e sem gorduras, a maioria do que é vendido nos supermercados é apenas bebida láctea, com bastante gordura para ficar cremosa, corante artificial para deixar no tom e muito açúcar. Além de, na maioria dos casos, não possuírem a quantidade de bactérias probióticas satisfatórias para o organismo.

4. Suco de caixinha (incluindo os de soja)

Exceto aqueles feitos da fruta, sem conservantes e açúcar, grande parte desses sucos é uma mistura do suco com água, tornando-se uma bebida pobre de nutrientes e com substâncias químicas que se acumulam no organismo. E as feitas com soja, na verdade, têm pouca soja e pouco valor nutricional, além do fato de a adição de açúcar e cálcio estarem ainda sem regulamentação. Os lights e diets são realmente sem calorias, mas não têm nenhum nutriente, só conservante, corante e aromatizante, portanto alimentos não saudáveis.

5. Chocolate diet

chocoalte diet alimentos nao saudaveis

Chocolate Diet possui gordura extra

Para quem está fazendo dieta, a ideia de poder consumir chocolate sem açúcar parece razoável. O problema é que para tornar este tipo de alimento comestível são adicionadas doses extras de gordura, e ele se torna mais calórico que os convencionais. No caso dos diabéticos, sem problemas com colesterol, o consumo moderado vale.

6. Sopas industrializadas

Este é mais um alimento que o organismo faz pouco proveito, pois faltam nutrientes. Algumas contêm realmente poucas calóricas, mas a grande parte possui muito sódio, colocando a saúde e a dieta em risco.

7. Yakissoba

Feito com legumes, este tipo de massa pode soar saudável, mas é temperado com muito shoyo e isso eleva seu índice de sal, entrando na lista dos alimentos não saudáveis. E não dá para esquecer que o macarrão é frito. Mas é possível torná-lo mais saudável, optando pelo shoyo light e cozinhando apenas o macarrão.

8. Pratos congelados diet e light

Embora contenham baixo teor de gorduras, açúcares ou calorias, possuem adição de conservantes, além de terem perdido quantidades significativas de micronutrientes.

9. Cookie integral

Muitos desses biscoitos são feitos com açúcar mascavo, aveia, linhaça e gergelim, e isso é bom para a saúde. Mas, ao mesmo tempo, contêm alto índice de gordura saturada.

10. Bebidas Esportivas

As bebidas “esportivas”, muito consumidas depois de um treino pesado na academia, são ricas em potássio em sódio. Elas são indicadas para quem treina pesado e não devem ser uma alternativa depois que você desenvolveu alguma atividade leve. Muitas bebidas deste tipo chegam a ter 125 calorias por garrafinha. Dê preferência a água natural ou uma bebida com menor valor calórico e mate sua sede.

11. Peru

O peru é uma ótima fonte de proteína magra e uma boa escolha para um jantar mais light, mas as versões de peru embalados são muito carregadas de sódio. Algumas marcas contém um terço do consumo diário recomendado para um dia. Sendo assim, fique atento ao rótulo e opte por marcas com menor taxa de sódio.

12. Pasta de amendoim com gordura reduzida

A especialista indica que a versão com menor percentual de gordura da pasta de amendoim não é necessariamente mais saudável do que a versão comum. Ambas contêm muitas calorias, mas geralmente a versão com menos gordura tem mais açúcar. Embora seja sim, mais indicado consumir as versões menos gordurosas dos alimentos, a regra não pode ser levada à risca. A pasta de amendoim normal é uma boa fonte de gorduras “do bem”, monosaturadas. Katherine indica que o ideal é procurar nos ingredientes as marcas que não contêm óleos adicionados, mas, melhor ainda, é sempre preparar uma pasta caseira.

13. Saladas elaboradas

Um erro comum é assumir que tudo que envolve a palavra “salada” tem que ser saudável. Saladas com atum, frango e camarão frequentemente são carregadas de maionese, com gorduras e calorias escondidas entre seus ingredientes. Sendo assim, se for fazer essa escolha, dê preferência à maionese light e fique de olho ao tamanho da porção. Melhor ainda se você fizer a própria salada em casa – assim pode controlar a quantidade e, sobretudo, os ingredientes.

14. Sobremesa láctea

As sobremesas lácteas (como o queijo petit suisse ou aquelas sabor chocolate, baunilha…), fazem sucesso com as crianças porque são bem docinhas e saborosas. Mas não se engane pela aparência de iogurte, pois elas têm bem menos quantidade de cálcio – um mineral essencial para o crescimento e fortalecimento dos ossos, dentes e cabelos. Além disso, esses produtos são gordurosos e têm pouca proteína. “No lugar da fruta, mais nutritiva, muitos contêm aromas e corantes artificiais, que devem ser evitados nos primeiros anos de vida pois estão relacionados a uma série de problemas – de alergia à hiperatividade”, afirma Elaine Pádua.

Ela explica que os corantes amarelos e vermelhos são os mais perigosos. É claro que seu filho vai querer comer essas guloseimas de vez em quando. Porém, sempre que possível, substitua por uma mistura de iogurte natural com a fruta que ele mais gosta. Basta bater essa combinação no liquidificador ou amassá-la com um garfo. Se o seu filho quiser algo mais doce, coloque açúcar mascavo. Essa preparação deve ser consumida entre 30 minutos e 1 hora.

15. Bisnaguinha

Ela é molinha e fofinha graças a muuuita gordura hidrogenada! Esse tipo de pão é feito de farinha branca e açúcar, ou seja, tem poucos nutrientes e nada de fibras. Não faz mal oferecê-lo uma vez por semana, mas, nos outros dias, opte pela versão integral ou de fôrma, recheando com requeijão ou até geleia, contanto que seja sem açúcar. Os pães de padaria ou feitos em casa, naquelas panificadoras portáteis, também são ótimos substitutos, pois têm menos conservantes.

Outra opção rápida e saudável: minipizza de pão sírio! Chame seu filho para ajudar você a montar essa delícia com muçarela de búfala, queijo prato ou queijo branco, tomate – pode ser o cereja, que as crianças adoram – e algumas folhinhas de manjericão fresco. Aí, é só colocar no forno em fogo baixo por 15 minutos e se deliciar.

16. Frozen yogurt

Eles parecem saudáveis por conta do iogurte, que tem pouca gordura e é fonte de cálcio. Realmente são uma boa opção, mas só se a marca de frozen usar iogurte de verdade em sua formulação. “Esse ingrediente é bom porque é natural e não tem aromatizante”, explica Santhi Karavias, do projeto Lancheira Saudável (SP).

Em 2011, o Proteste analisou oito lojas e constatou que apenas uma usava mesmo a bebida láctea, enquanto as outras misturavam sorvete comum ou à base de iogurte. “Esses últimos têm gordura saturada e trans, que aumentam o colesterol ruim e ainda diminuem o bom”, completa Santhi. Para se proteger dos “falsos”, analise o rótulo (quando tiver) e pergunte a porcentagem de gordura (quanto mais próxima de zero, melhor). Ah, e controle as coberturas escolhidas pelo seu filho, que costumam ser uma bomba calórica.

17. Cereal matinal

cereal matinal alimentos não saudaveis

Muito comum nas mesas de café da manhã

Já reparou no que sobra no saquinho quando acaba o cereal do seu filho? Açúcar puro. Pode ser uma boa fonte de energia, já que cada grão do cereal é um grão de milho, mas só. “É possível conseguir a mesma quantidade de carboidratos em outros alimentos, como pão integral e mingau”, explica a nutricionista Priscila Maximino, da Nutrociência, que presta assessoria nutricional, em São Paulo.

Há, no entanto, opções sem açúcar (em geral, destinadas aos adultos). Você pode adicionar uma fruta, como banana ou morango, para deixar a mistura mais docinha. Depois que seu filho tiver um ano, também dá para usar mel. Se quiser usar açúcar mesmo, prefira o cristal (uma colher de chá basta), que é menos processado do que o refinado.

18. Empanados de frango

Parece carne de frango, mas o empanado é o que os nutricionistas chamam de compensado, uma mistura de ingredientes nada nutritivos, como partes de frango, pele, farinha e leite em pó. Então, mesmo que você faça assado em vez de frito, ele não é saudável. Para piorar, o que dá gosto à mistura é o glutamato monossódico. “A substância realça o sabor e interfere no paladar da criança, deixando a papila gustativa acostumada a esse tipo de alimento”, conta a nutricionista funcional Gabriela Maia, do Rio de Janeiro.

Muitas vezes o empanado industrializado é usado como substituto da carne de boi ou de frango, que são proteínas completas, só que eles não são equivalentes, o que o torna um dos alimentos não saudáveis. Uma opção é fazê-lo em casa. Não tem tempo? Então, para suprir a quantidade de proteínas da carne, que tal cozinhar cerca de quatro ovos de codorna? O preparo vai levar os mesmos cinco a dez minutos.

19. Produtos light e diet

Se você tinha a impressão de que poderia consumi-los sem restrições, esqueça! Para crianças, os diet e os light são indicados apenas em casos de doenças como obesidade e diabetes. Achar que eles podem ser servidos à vontade, já que têm menos açúcar e gordura, é um erro. “Isso porque o fabricante adiciona sódio para manter o sabor.

Então, melhor ingerir uma quantidade menor da versão tradicional do que o dobro da light”, orienta Virginia Weffort, nutróloga do Departamento Científico de Nutrologia da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP). E a criança precisa de energia para crescer, então não é indicado tirar totalmente o açúcar da dieta – lembrando que ele é encontrado em vários alimentos, como frutas e massas.

20. Chás em lata

Os chás em lata possuem flavonoides, substâncias antioxidantes, alimentos não saudáveis. Porém eles também apresentam grande quantidade de açúcar ou adoçante, semelhante à dos refrigerantes. “Eles podem ser consumidos de vez em quando, mas todos os dias não é recomendável”, afirma o nutrólogo Celso Cukier. Além disso, alguns tipos de chá são ricos em cafeína, que pode causar ansiedade, insônia e acelerar o coração.

Eles são saudáveis, quem diria!

1. Atum enlatado

A versão conservada em água em vez de óleo é fonte de ômega 3 e tem gordura boa. Bom substituto para os embutidos.

2. Legumes congelados

São práticos e têm boa conservação de nutrientes e fibras. O congelamento faz com que percam apenas um pouco de vitamina C.

3. Pipoca

É rica em fibras e substâncias antioxidantes, que podem prevenir até câncer. Mas preste atenção no preparo: de micro-ondas não vale. Faça na panela com um fio de óleo vegetal. E não exagere no sal!

Comentários

Outras notícias

TRANSFORME SUAS IDEIAS E TUDO SERÁ DIFERENTE

Junte-se à nossa comunidade, e receba atualizações, artigos e dicas sobre quem inova e pensa de forma inteligente e sustentável.

Cadastro News

Odiamos Spam e respeitamos sua privacidade.
Você está 100% seguro.